segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Violência em Mossoró - Onde iremos parar?

Estou, hoje, partilhando minha indignação diante do quadro de violência que estamos vivendo em nossa região. A seguir posto um texto que publiquei no Face logo após mais um caso de morte violenta de um jovem em nossa cidade.

Segue o texto:

Ontem a noite (25/08/2013) mais uma morte violenta em Mossoró. Com essa morte subimos nossa estatística para 122 mortes violentas, ou seja, 15 mortes por mês em média ou uma morte para cada dois dias. 

Desta vez foi um rapaz de 15 anos assassinado a tiros na Alberto Maranhão na altura do bairro Belo Horizonte. Coincidentemente, eu estava passando no local pouco tempo depois do ocorrido e vi a situação. Não sei qual a motivação deste crime, mas isso não me importa neste momento, o que importa é ver que se mata e se morre em Mossoró como se estivéssemos numa terra sem lei nem ordem. Não estou criticando o trabalho da polícia, ao contrário, acho que eles são verdadeiros heróis por trabalhar nas condições atuais de equipamentos e recursos que têm a sua disposição. O que estou criticando é a falta de políticas públicas para lidar com todo este contexto de violência, políticas de alcance global, ou seja, não só botar mais polícia na rua bem equipada e bem remunerada, que é também importante, mas olhar a situação de pobreza nas periferias, falta de estrutura educacional adequada, falta de acesso a cultura de qualidade, uma sensação de abandono e desrespeito pelo povo. 

Parece que enquanto forem jovens pobres da periferia que morrem não tem problema, vamos esperar que alguém de status social seja vítima desta violência, aí a imprensa vai passar três meses noticiando e cobrando providências, vão fazer passeatas pela paz e reportagens emocionalistas nos meios de comunicação, todos ficarão horrorizados com os acontecimentos e, talvez, somente talvez, alguma atitude concreta seja tomada. 

Estou começando a ficar com medo de sair para minhas atividades em Mossoró, porque justamente frequento alguns lugares que são hoje evidentemente de risco e mesmo em casa temo pela minha segurança e dos que comigo moram.
A sociedade civil não pode ficar indiferente a isso! Vamos cobrar dos nossos políticos providências, afinal votamos neles para isso, para cuidarem de nossa cidade.
O movimento CHEGA, PAZ MOSSORÓ é uma iniciativa interessante da sociedade civil procurando cobrar soluções para o problema da violência, mas ainda é pouco. Precisamos, como cidadãos nos envolver mais e criar mais iniciativas para combater essa realidade, do contrário, não sei onde vamos parar.


O que vocês acham disso??

Pe. Augusto Lívio

Um Deus humano para um humano divino

Olá pessoal. Faz mais de um ano que não passo por aqui! Aconteceram tantas coisas que acabei deixando um pouco de lado este espaço. Pr...