Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Salário de R$ 42.116,00 por dia! Essa é a tristeza de perder a Copa?

Não sou insensível nem antipatriota, ao contrário, amo demais meu país. Por isso, vendo tantas notícias e comentários hora criticando hora manifestando apoio seja a seleção de futebol seja a jogadores específicos da seleção, fico pensando no que realmente queremos neste momento. 

Vi há poucos minutos um vídeo de uma mulher chorando e dizendo "eu quero ser campeão, Dilma! Por que você não pagou a Alemanha?"
Oxe?? O importante é vencer a qualquer custo? 
Entre essas e outras eu li agora essa notícia no G1 esporte "Por lesão, Fifa terá que pagar salário de Neymar a partir de 2 de agosto". E sabem de quanto será este pobre salário? Até ele se recuperar, deverá receber R$ 42.116,00 POR DIA!! Isso mesmo, por dia!

Agora me digam se tenho realmente motivos para ficar deprimido com a derrota do Brasil na Copa? Se um jogador de futebol (com todo o talento que ele tiver ou que a mídia diz que ele tem) por causa do seu "talento" ganha R$ 42.116,00 por dia de salário, sem ter feito uma Faculdade, sem ter produzido nada de realmente significativo para a promoção do bem comum (e não falo de obras de caridade, porque tem muita gente de bom coração e sem dinheiro que é muito solidária), o que realmente é importante?

São os fãs que pagam esses valores consumindo ingressos e produtos oficiais. A paixão não é racional, nunca foi. Um fã saberá justificar gastar R$ 700,00 reais numa camisa oficial do seu time do "coração". Ou seja, todos nós, nesta roda viva pagamos para manter esse "padrão FIFA" de estrutura tão escandalosamente desproporcional a grande realidade das pessoas "não talentosas" neste esporte.

Vocês não acham que tem alguma coisa errada nesta situação?
Não pensem que desmereço o atleta ou a importância do esporte na nossa vida, porque todo esporte favorece o desenvolvimento da nossa saúde como também é uma fonte prazerosa de lazer. O que questiono é a irracionalidade desses disparates que cercam o mundo esportivo e fazem dele uma indústria milionária, tudo movido pela "paixão" de bilhões de pessoas que sustentam esses sistema.

Só gostaria que tivéssemos a mesma paixão para investir contra a corrupção que envergonha nosso dia-a-dia no cenário político nacional e local. Paixão para exigir reformas políticas sérias. Paixão para que se invista em educação e saúde decentes e dignas para todos. Paixão para dar, cada um, sua contribuição para fazer cada cidadão sentir orgulho de ser brasileiro.

Desculpem os fãs do esporte, mas para mim é indiferente o Brasil ter perdido ou ganhar um dia a Copa e se tornar Hexa. Foi divertido assistir aos jogos, torcer, brincar com os resultados, mas a Copa termina por aí pra mim. Sem sofrimentos e copiosas lágrimas. E depois dessa notícia que o "pobre" craque ferido, sem poder trabalhar por causa da lesão, vai receber da FIFA, repito, R$ 42.116,00 por dia, não posso sentir peninha como se esse e os outros fossem uns coitados que perderam tudo que tinham com a derrota. É claro que tem o dano emocional e psicológico de quem disputa um evento desse tipo e quer vencer. Ninguém quer perder.Porém, esse sofrimento passa e a vida de cada um vai continuar, com, no máximo, uma ferida no orgulho e na autoestima por não terem vencido. Só isso! Nada que terapia não ajude a resolver.

Posso estar, talvez, parecendo duro em minhas colocações, mas não é  nada de pessoal. Apenas estou questionando todo esse sistema e a injustiça para com trabalhadores, professores, cientistas, técnicos, que suam dia e noite para construir esse país e que, em sua maioria, tem que viver de salário mínimo, sem poder usufruir de educação de qualidade, saúde descente, segurança eficiente.

Acredito que o problema está no coração humano. Temos ideais, mas também temos a ambição de sempre querer ter mais do que realmente precisamos e isso independe de classe social, educação, cultura, sexo ou religião. É uma fraqueza humana difícil de contornar. E se eu fosse falar do sistema político daria um texto duas vezes maior do que este. E nem sei se alguém vai ter a coragem de ler ele todo, mas eu me senti na obrigação de escrever algo.

Cada um tire suas conclusões.

Um abraço para todos!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Primeiro dia!

Olá pessoal!

Tudo que é primeiro sempre tem esse gosto de novidade. Meu primeiro dia aqui em Roma não poderia ser diferente..
Cheguei as 10:40h a.m. e tive uma acolhida agradável da parte do padre reitor do Collegio Sacertotalle Giovanni Paolo II, Pe. Matheo.
Este primeiro dia foi de conhecer o lugar onde vou morar, ter contato com outros padres que aqui já residem de vários lugares diferentes (china, africa, brasil, outros lugares da europa), e começar a penar para me adaptar a língua.
Não posso deixar de citar a acolhida fraterna do seminarista Murilo e do Pe. Jorge que me deram assistência hoje e continuarão a dar-me nesses primeiros dias.
Amanhã vou ver o curso de italiano e ver como serão as aulas..
Ansioso para conseguir me comunicar com as pessoas.

Um abraço a todos.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Ano Novo, Tempo Novo, Novas Experiências

Olá pessoal!

Já faz um tempo que não escrevo nada porque acabei me envolvendo tanto em minhas atividades que não vi o tempo passar.
Hoje estou passando por aqui apenas para atualizar um pouco as coisas.
Estamos em 2014 e estou também para começar uma etapa nova na minha vida. Muitas coisas importantes aconteceram no semestre passado e agora estou partindo para fazer um tempo de estudos para o mestrado.
Parto desejando fazer um bom tempo de experiência que me enriqueça humanamente, mas também deixo, neste tempo, algumas coisas legais que irão me fazer falta como os amigos, a família, as pessoas que quero bem e que são importantes na minha vida.
Graças a Deus temos a tecnologia para ajudar a manter o contato e reduzir as distâncias, mas, mesmo assim, não dá pra dizer que fica uma certa sensação de falta pelo que deixamos. Isso é normal.
Agradeço a todos que tem me dado força e incentivo nesses dias e que tem rezado por mim.
Nunca sabemos o que o futuro nos reserva, mas desejo apenas que seja feita sempre a vontade de Deus.

Por isso, deixo aqui este texto de agradecimento antes de viajar, mas não é um texto de despedida!! Por favor, não me tratem como se eu fosse pra nunca mais voltar (kkkkkkkkkk)..

Vou tentar usar este espaço para compartilhar com vocês as experiências que estarei fazendo durante este tempo de estudos. Tentarei ficar em contato e quando menos esperarmos o tempo já terá passado e já estarei de volta.

Um abraço para todos!

Até a próxima postagem!