Pesquisar este blog

domingo, 22 de maio de 2011

Meu Deus!! Assassinaram o protuguês!!


São 21:53 da noite do domingo dia 21 de maio. Estou fazendo questão de abrir este texto com esta informação porque para mim será uma noite histórica.

Acabei de ler um artigo da revista veja (edição 2218) no qual acabo de ficar sabendo que ASSASSINARAM O PORTUGUÊS!!

Não, não é o português da padaria! Refiro-me a língua portuguesa, pois o artigo apresenta o novo “material didático” que será disponibilizado pelo MEC nas escolas públicas no qual se ensina que falar “Nós pega o peixe” não é um erro de concordância, mas “apenas”(se é que se pode dizer “apenas”) uma variante lingüística do “falante” (assim o material chama quem usa a língua falada).

Meu Deus!! O que será agora da próxima geração? Primeiro fizemos um acordo internacional com os países de língua portuguesa para aproximar as variantes desta língua: acentos caíram, o uso do hífem mudou, entre outras adaptações. Agora aparece esta “novidade” (trágica!!!) de que ao ensinar a língua portuguesa nas escolas se deve “respeitar”  as “variedades”, pois a concordância, a regência, a conjugação dos verbos, tudo isso e muito mais são apenas uma forma de expressão da língua. O importante será dominar todas as variedades de expressões e escolher a que se julgar mais adequada.

O QUE É ISSO???!!!!!!

E vem o pior: quem corrigir uma criança que fale “Os menino pega o peixe”, o próprio livro diz que esta pessoa sofre de preconceito lingüístico. É o fim mesmo...

Utilizando um discurso aparentemente de defesa dos que tem dificuldade em aprender a norma culta da gramática portuguesa, eles coroaram como virtuoso o “deixa que ele escolha o jeito que quiser falar, o importante é que se consiga comunicar”.

Lembrei-me agora do vestibular, da prova de redação... Como serão as correções de agora em diante? Ninguém mais vai ser reprovado, a não ser que entregue a prova em branco... (?)
Estou escrevendo este texto meio recortado porque estou tento um ataque de fúria... Os meus pensamentos se sucedem rapidamente e eu não consigo organizá-los bem no papel. Minha vontade, na verdade, é de ir até Brasília e pedir o meu voto de volta! Como o Congresso e o Senado deixaram uma sandice dessas passar?? Simplesmente vamos nivelar por baixo a educação de nossas crianças e jovens!!! E sabem o que vai acontecer?

“Quem tem um olho, em terra de cego é rei!” Isso mesmo! Os que não entrarem neste esqueminha da “gramática você decide” vão dominar o cenário político e econômico do país. Os defensores desta idéia sem noção afirmam que impor a língua culta como normativa para o ensino é um meio de dominação das elites. Eu respondo: ensinar este português “capenga” (troncho, sem noção, abilolado – isto aqui sim é variedade lingüística, fruto da variedade cultural) é tirar o Brasil das mãos do povo e entregá-lo a uma elite que, ao dominar a língua, dominará o acesso a cultura, a arte, a ciência, a tecnologia, e o que vai sobrar para a grande massa de brasileiros será a triste realidade de ser mão de obra barata para sustentar um sistema que, ao invés de incluir (que dizem ser a idéia dos que pensaram esta “gramática”) vai criar uma brutal exclusão.

SERÁ QUE OS PODERES PÚBLICOS NÃO ENXERGAM ISSO!! Talvez até enxerguem e queiram isso, pois é uma ótima maneira de manipular o poder e criar um sistema de controle e dominação da sociedade. Um povo que não domine sua própria língua não será capaz de aprender outras línguas, de ampliar seus horizontes culturais e críticos, de ser capaz de refletir e formar opinião de modo profundo e claro. A dominação cultural é o modo de tirar a liberdade do povo sem criar conflitos ou derramar sangue...

A língua está profundamente ligada a cultura de um povo. Ela é o meio pelo qual um povo expressa seu modo de viver e de sentir o mundo ao seu redor. Este caminho não aprimora a língua, ao contrário, ele é um atraso que deixará conseqüências por gerações inteiras dependendo do tempo que durar esta loucura...

Meus amigos, eu faço um apelo: se você, como eu, já tomou conhecimento desta situação e, como eu, está indignado, não fique calado! Vamos manifestar nossa indignação com esta direção que estão dando a educação no nosso país. É o futuro de nossas crianças e jovens que está em jogo. Se nos calarmos agora choraremos amargamente amanhã. Precisamos resistir e reverter esta situação. Educadores, pais, amantes do saber de todos os lugares, por favor, manifestem-se. Vamos encher a internet, os jornais, todas as mídias que se tenha acesso, com nosso protesto.

Talvez alguém pense que estou sendo dramático ou exagerando o quadro. Deus queira que você esteja certo e eu totalmente (1000%) errado. Por que, do contrário, a situação poderá ser até pior do que o que eu apresentei de forma recortada acima.

P.S. : Se tiver algum erro no texto acima não é a “nova gramática” não. Ou é erro de digitação ou é erro de português mesmo...

Obrigado pela sua paciência em ler até aqui!!

Um abraço!

Augusto Lívio


Um comentário:

  1. Meu amigo estou chocada! Eu que trabalho com Educação e vez por outra tenho que corrigir "vícios de linguagem", agora me sinto coagida em saber que cometerei "Preconceito Lingüístico" É o fim do mundo, isso é o que dá escolher deputados, senadores e outros governantes da espécie do TIRIRICA... absurdo total!!!

    ResponderExcluir